X

QUERO AGENDAR

VOCÊ DESEJA AGENDAR:
EXAME CONSULTA

NOVIDADES

  • Você sabe o que é esteatose hepática?

     

    O consumo excessivo de álcool pode levar à esteatose hepática, também conhecida como fígado gorduroso ou fígado gordo. O problema ocorre quando o percentual de gordura presente no órgão é superior a 10% e o acúmulo passa a aumentar.

    O principal fator que leva à doença é o abuso de álcool, mas pode ser causada também por outros fatores. A doença pode ser dividida em esteatose leve (grau 1), que não causa sintomas ou complicações, e mais agudo, quando é considerado como esteato-hepatite ou hepatite gordurosa.  A esteato-hepatite é um quadro bem mais preocupante que a esteatose, já que cerca de 20% dos pacientes evoluem para cirrose hepática.

    Fatores de risco

    Além do consumo em excesso de álcool, a obesidade também está relacionada à doença e quanto maior o sobrepeso, maior o risco de adquirir o problema. Assim como a obesidade, o diabetes tipo 2 e a resistência à insulina também estão intimamente relacionados ao acúmulo de gordura no fígado. Colesterol elevado e uso contínuo de medicações também são fatores de risco. Desnutrição rápida e procedimentos cirúrgicos também podem levar à esteatose hepática.

    Sintomas

    A esteatose hepática não causa sintomas. Normalmente, o diagnóstico é feito acidentalmente através de exames de imagem, como ultrassonografias ou tomografias computadorizadas solicitadas por outros motivos. Já quando a doença atinge o grau 2 ou 3, podem surgir sintomas como cansaço excessivo, desconforto abdominal do lado direito, mal-estar geral, dor de cabeça, náuseas, vômitos e diarreia.

    Para o tratamento, é necessário identificar a causa do problema e tratar também. Em geral, uma dieta equilibrada, realizar exercícios físicos regulares e manter os níveis de colesterol controlados são indicados aos pacientes, além de um tratamento específico indicado pelo médico.

     

     

TRABALHE CONOSCO