X

QUERO AGENDAR

VOCÊ DESEJA AGENDAR:
EXAME CONSULTA

NOVIDADES

  • Conheça os sintomas e causas da doença de Crohn

    A doença de Crohn, que leva o nome do médico que a descobriu em 1932, é uma inflamação crônica que pode afetar todo o sistema digestivo, em especial o íleo terminal (parte inferior do intestino delgado) e o cólon. As causas do surgimento da enfermidade ainda não são totalmente conhecidas, mas podem estar relacionadas com descontrole do sistema imunológico, além de fatores genéticos, ambientais, do estilo de vida e da dieta alimentar.

    Mais comum entre pessoas com idades entre 20 e 40 anos e, principalmente, em fumantes, a doença provoca esfoliação das mucosa intestinal, dificuldade para absorver os nutrientes e desnutrição. É considerada um fato de risco para o câncer de intestino.

    Sintomas

    Os principais sintomas incluem diarreia crônica, às vezes com muco ou sangue, dor abdominal, febre e emagrecimento. Também se incluem sintomas provocados por complicações à distância, como dores articulares, aftas, lesões de pele do tipo pioderma gangrenoso (ferida com a aparência de um vulcão) e do eritema nodoso (nódulos dolorosos e avermelhados na subepiderme), além de inflamação dos olhos (uveíte), pedras nos rins e na vesícula. Entre as complicações mais graves estão a obstrução intestinal e, em 30% dos casos, a presença de fissuras e fístulas.

    Diagnóstico

    Os pacientes que já tem a doença no histórico familiar devem fazer exames regularmente para garantir o diagnóstico. Exames clínicos e endoscopia são alguns dos métodos utilizados pelos médicos para identificar a doença de Crohn. Pode ser necessário localizar as áreas afetadas por meio de exames de imagem, como endoscopia digestiva, colonoscopia, raios X do trânsito intestinal (enema opaco), tomografia e ressonância magnética.

    Tratamento

    A doença de Crohn não tem cura, mas pode ser adequadamente controlada. O principal objetivo do tratamento é impedir a autoagressão do sistema imunológico contra o tubo digestivo e tratar o processo inflamatório com o uso de antibióticos e imunossupressores.

    Como as causas dessa doença são ainda pouco claras, não há muito que fazer para preveni-la. Mas os pacientes com pré-disposição para a doença devem praticar exercícios físicos regularmente, manter uma dieta equilibrada e evitar fumar.

     

TRABALHE CONOSCO